Perda Fetal na Gravidez Atual

Indicações para o Exame
(clique aqui para ver as indicações ou clique no tópico abaixo para maiores informações)

Idade materna elevada
(acima dos 35 anos)

Anormalidade fetal na gravidez
(inclui translucência nucal aumentada)

Translocação cromossômica no casal

Criança prévia com doença genética

História de perdas fetais

Perda fetal na gravidez atual

 

Perdas fetais causam muita tristeza, mas são eventos comuns que ocorrem em 10 a 15% das gravidezes. Sabemos hoje que as suas causas mais freqüentes são genéticas, mais especificamente anomalias cromossômicas que são vistas em 60-70% dos abortamentos (ver mais detalhes aqui).

O abortamento, apesar de comum, é emocionalmente devastador e o seu impacto pode ser intensificado quando a causa não é estabelecida. Assim, devemos sempre tentar descobrir a causa da perda fetal através de estudos cromossômicos do material fetal.

É difícil a obtenção de material fetal em bom estado de conservação, pois a taxa de diagnóstico cai consideravelmente quando os tecidos fetais estão contaminados ou macerados. Tecidos fixados em formol só podem ser estudados usando a citogenética molecular (ver aqui).

Havendo morte fetal em uma gravidez em curso, o procedimento ideal é a realização de uma biópsia de vilo corial ou uma amniocentese para conseguir material do feto de forma estéril para estudo cromossômico.