Coleta de Vilos Coriais

Indicações para o Exame
(clique aqui para ver as indicações ou clique no tópico abaixo para maiores informações)

Idade materna elevada
(acima dos 35 anos)

Anormalidade fetal na gravidez
(inclui translucência nucal aumentada)

Translocação cromossômica no casal

Criança prévia com doença genética

História de perdas fetais

Perda fetal na gravidez atual

 

A coleta do vilos coriais é sempre feita sob visualização ultrassonográfica direta, por um especialista com grande experiência em coletas obstétricas. O procedimento pode ser feito a partir da nona semana de gravidez, mas rotineiramente é realizado com 11-12 semanas.

O médico que fará o procedimento deve ao Laboratório GENE (+31-3284-8000) o líquido especial (meio de trsnporte) para preservar o vilo corial obtido. O meio de cultura é enviado em um vidro com tampa de borracha própria para ser perfurada com a agulha da seringa de punção (seringa estéril BD, de 20 ml, de plástico descartável). O meio de transporte deve ser mantido refrigerado e colocado na seringa antes de iniciar a punção. Rapidamente ele atinge temperatura ambiente.

Para assistir filmes sobre Diagnóstico Pré-Natal na TV GENE, clique aqui .

Após a coleta de vilos coriais o material a seringa com o material deve ser vedada com a agulha original na seringa e a capinha plástica da agulha sobre ela. NÃO DOBRAR A AGULHA! O êmbolo da seringa deve ser imobilizado com esparadrapo, fita crepe ou fita durex para o líquido não vazar. Para detalhes de como enviar ao Laboratório GENE clique aqui.